Casa de Taipa Tapiocaria e Cuscuzeria

Local: Rua Dr. Manoel Augusto Bezerra de Araújo, 130-A, Alto de Ponta Negra. Ou, mais facilmente, na “rua do Salsa, vizinho ao Castelo”.

Telefone: (84) 3219-5798

Horário: todos os dias, das 17 à meia-noite.

Estacionamento: na rua, boa sorte. A melhor opção é parar num dos milhares de estacionamentos pagos ao redor dali.

Nunca lembro de tirar foto da fachada quando vou lá, mas eis aqui a especialidade da casa:

Presunto, queijo, ovo e manteiga

Lugar simples, comida boa, preço razoável.
O lugar é dividido em dois ambientes, um com chão de areia e cadeiras confortáveis e outro com piso de cimento e cadeira bonitas (nem tanto assim, mas o único outro adjetivo positivo que se pode dar àqueles assentos é “colorido”).

Já fui lá algumas vezes em vários horários diferentes e nunca esperei para sentar. Por mais cheio que esteja, sempre consegui mesa ao entrar.
O melhor garçom do lugar é um brancóide magrinho do cabelo brilhoso que sabe o cardápio de cor (você pede pelo número e ele recita os ingredientes memorizados) e a pior é uma baixinha preta que, na última vez que fui lá, tava com cara de quem tinha acabado de receber um aviso prévio.
Mas qualquer coisa é só acenar para algum outro que eles dão conta.

O cardápio pode ser em português e inglês (com traduções ótimas). Eu sei disso porque em 50% das minhas visitas eu precisei pedir um na língua pátria.
Bem recheadaSão muitas opções de tapiocas, todas muito bem recheadas (vide foto ao lado), incluindo as tradicionais (com manteiga, queijo, ovo e variações), umas mais “sofisticadas” (com camarão, carne de sol e outros ingredientes que não combinam com uma panqueca liguenta de goma) e algumas doces (combinações variadas entre banana, chocolate, goiabada e, acho, leite condensado).

Nas primeiras vezes, sempre comi tapioca por nunca ter lido o nome “cuscuzeria” na fachada.
Diziam “vamos à tapiocaria!” e lá, eu pensava, só se comia tapioca. Mas não.

Não é um prato adorável?Um belo dia, fui agradavelmente surpreendido ao perceber que podia comer cuscuz com bode (carneiro, para os de fora) e foi exatamente isso que pedi.
A carne é macia, o caldo é bom, blá blá blá, mas o cuscuz! Aff!
Estava distraído conversando quando o parti com o garfo e não notei a consistência, mas ao colocar o pedaço na boca, me senti mastigando uma nuvem.
Um nuvem de farinha de milho cozida e sal, mas uma nuvem de toda forma.

Para os avessos ao verde da natureza, o prato pode ser pedido sem cheiro-verde (coentro+cebolinha). Mas eu não recomendo que o façam.

Outro atrativo forte da casa são as batidas.

Vodca, sorvete de creme e castanha de caju.

Vodca, sorvete de creme e castanha de caju.

Nunca tomei nenhuma outra porque gosto do lugar e quero manter a média alta, pois essa aí ao lado é completamente deliciosa.
Sorvete de creme, castanha de caju e vodca. Só poderia ser melhor se acompanhasse uma rede à brisa.

Como vocês podem notar na foto, o copo já havia sido meiado quando eu consegui me conter e tirar o retrato.
Ainda vem com uma folhinha de hortelã que quando amassada com o canudo adiciona uma camada extra de sabor à experiência.
Provem, essa tem Selo Igor de Qualidade.

Agora, vamos ao diferencial do lugar.
Qualquer um pode fazer tapioca e cuscuz em casa com os melhores ingredientes e rechear/cobrir o quanto quiser, isso é verdade.
Mas dificilmente conseguiria comer sem sentir falta de alguma coisa. Um molho secreto, talvez.
Como esse aqui:

Não sei o que tem dentro, mas é muito bom.

Não sei o que tem dentro, mas é muito bom.

Sob a alcunha de “molho de ervas”, isso aí é muito, muito bom.
Grossinho, sem ser grosso, salgadinho sem ser salgado, azedinho sem ser azedo e delicioso mantendo intacta esta última característica.

O público frequentador é bem variado, mudando muito durante o dia.
Turistas vão mais para o fim da noite enquanto natalenses tomam o lugar no finzinho da tarde.

Mais uma vez: comida boa, preço razoável, batida e molho inigualáveis.

Anúncios

11 Respostas para “Casa de Taipa Tapiocaria e Cuscuzeria

  1. Oi Igor. Venho acompanhando seu blog já há algum tempo através do GReader, e acredito essa ser apenas a segunda ou terceira vez que venho comentar. Fico devendo nesse quesito. rs

    Como grande apreciadora de tapioca que sou, tenho de concordar com sua opinião sobre a Casa de Taipa e dizer que depois de andar muito por essa cidade, lá é o único canto onde posso comer tapioca sem qualquer reserva, pq sei que é gostoso e isso nunca muda. Ainda bem. rs.
    Sempre que parentes ou amigos vem me visitar, os levo lá e é certeza de agradar gregos e troianos.

    Enfim, parabéns pelo blog e boa sorte na sua ‘jornada’ pra satisfazer seu paladar. =)
    Um abraço e até breve.

  2. Tapioca é uma coisa que eu gostaria de comer com mais frequencia, mas infelizmente não tenho onde fazer isso!

  3. Eduardo Marinho

    A melhor tapioca já comida foi comida por mim em vossa casa.

    • Concordo. Apesar de eu nem gostar tanto assim de tapioca. Aliás, deve ser por isso. Passei minha vida toda comendo a melhor tapioca que existe e, se abusei dela, abusei de tapioca *.*

  4. Sou do Recife e, apesar de algumas amigas terem falado da Casa de Taipa, não cheguei a experimentar… todavia, comi uma tapioca muita “diferente” e saborosa no Mercado de Petropólis. Percebi que no blog não tem nada a respeito… gostaria de mais informações.

  5. Outro lugar muuuito bom! Muito bom mesmo!

  6. gustavo medeiros

    Eu morri de rir com a parte do *me senti mastigando uma nuvem*. tem comidas que realmente me dao essa sensacao. que delicia. pretendo visitar esse lugar na proxima semana em natal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s