Thin San

Local: o que eu conheço fica na Hermes da Fonseca, 890, entre a Maxaranguape (rua do hospital São Lucas) e a Apodi, Tirol, mas aparentemente há outro em Ponta Negra que eu não conheço.

Telefone: (84) 3222-0778 (entregam em casa)

Horário: de segunda-feira a sábado, das 11hs até às 14:30, resumindo depois das 18 às 22:30hs. Aos domingos, das 11 às 16, das 18 às 22:30hs.

Estacionamento: só na Maxaranguape, talvez até na sombra, com flanelinha.

O título deste artigo deveria ser “Ei Thin San, os anos 80 mandaram lembranças.”
Começando pelas mesas com quatro cadeiras que comportariam, em condições normais, apenas duas (como numa cadeira de corredor de avião, minha perna ficou 100% no meio da passagem), e continuando nas porções.

Só coube na foto quando já estava pela metade.

Só coube na foto quando já estava pela metade.

Quando eu vi no cardápio que um prato custava quase quarenta reais eu achei caro, mas é porque eu não sabia ainda que eles vêm em porções de um quilo e meio.
Cada prato dá para duas pessoas (durante quinze dias), mas dá também para três, quatro ou oito.

Lá, uma jarra de suco (que no século 21 contém líquido suficiente apenas para encher dois copos e uma colher) preencheria facilmente a mitólogica quantidade mínima diária de líquidos de um indivíduo. Acho que o conteúdo de uma saca de laranja foi espremido ali. Já estávamos acabando a sobremesa e ainda tinha suco sobrando.

X-quêiq.

X-quêiq.

A sobremesa foi um cheesecake de goiaba, que eu achava tinha sido extinto junto com ombreiras e mullets.
Para completar a experiência, só faltou aquele cardapiozinho triangular com sobremesas geladas e uma garrafa de grapete com rótulo de papel.

Hoje em dia é tudo pequeno, a comida é pouca e o suco é racionado. O Thin San é uma espécie de máquina do tempo gastronômica.

Como eu vou lá, em média, apenas duas vezes por decênio, não tenho uma medida objetiva para comentar quanto à consistência, mas lembro que nunca saí de lá achando que tinha comido mal.
Os rolinhos poderiam ser menos oleosos e 5% mais crocantes, mas mesmo assim eu voltaria lá para os comer do jeito que eles são (a propósito, cada um custa R$3,50 e é do tamanho de um rolo de massa).

100% capsaicina

100% capsaicina

Ah! Achando que faltava alguma coisa na comida, pedi uma “pimentinha de leve” e recebi isso aí da foto.
O vidro contendo a pimenta vem enrolado num papel, mas não para facilitar o manuseio (até dificulta um pouco). O papel está presente para proteger as retinas dos clientes. De tão forte que o diabo dessa pimenta é.
Aliás, chamar isso de “pimenta” é como se referir a “sal” por “ovo frito”. Aquilo ali é capsaicina pura!

Por causa da minha frequencia visitatória, também não posso descrever a clientela, porém, por fechar cedo (dezimêia todo dia) não deve ser local de maloqueiro. O que é ótimo.

A conta toda (três rolinhos + prato + suco + sobremesa) deu R$53 (e ganhei uma caneta de brinde!) e eu ainda passei três dias jantando as “sobras”.
Sério, sobrou mais comida do que duas pessoas com fome conseguiram comer na hora (comemos bifum, uma espécie de macarrão finíssimo feito de arroz, misturado com frango, camarão e legumes).

Enquanto pagava a conta, vi uma das coisas mais legais que vi ultimamente: um peso de papel.
Até aí nada interessante, mas ele é envolto num papel de presente da Hello Kitty.
Novamente, nada excepcional, mas na parte voltada para cima há um aviso, onde lê-se:

Peso para papel
Favor não levar,
Pois contém areia
Obrigada!

Anúncios

11 Respostas para “Thin San

  1. Eu costumo comer sempre no de Ponta Negra, vou lá pelo menos uma vez no mês. O ambiente de aparenta ser um pouco mais aconchegante do que o da Hermes (ao menos para mim).

    Inclusive, já tenho de cabeça o pedido ideal dependendo da quantidade de pessoas… Não sou um grande apreciador de comida chinesa de geladeira, por isso tento sempre dentro do possível não levar pra casa (raramente sobra alguma coisa). Uma dica que pouca gente costuma pedir, mas que eu recomendo são as sopas, têm umas bem diferentes, com champinhon e broto de bambu, são os pratos mais baratos do cardápio.

    • Eu achei o cardápio de sopas tão interessante que tirei uma foto (só não inclui no artigo para evitar problemas de direitos autorais).
      A melhor de todas (graficamente, pois não comi nenhuma) é uma “sopa de vinagre”, que é também a mais cara.

      Hummmm, vinagre…

  2. guilhermeatencio

    Igor, fazia tempo que eu não ria tanto lendo um post teu! Pena que eu moro tão longe, senão ia HOJE comer lá.

  3. guilhermeatencio

    E outra coisa: qual o motivo de TODOS os restaurante chineses que eu conheço terem cadeiras estreitas? É pra só caber um chinês?

    • Deve ser para adequar os móveis à mentalidade culinária chinesa. Woks para fazer comida o mais rápido possível, ingredientes picados para serem comidos o mais rápido possível e cadeiras estreitas para causar desconforto e serem ocupadas pelo menor tempo possível.
      É muita gente para alimentar…

  4. É um restaurante bem familiar, por isso os pratos são em tamanho “família”.

    Vá no de Ponta Negra, é menos 80’s.
    E, conselho rápido, peça a jarra de suco de limonada suíça.

  5. atualiza ae papai!

  6. Eles entregam em casa mas não no cartão de crédito… entrega com cartão tu tem que ir buscar lá e fazer a entrega você mesmo.

  7. [ Ri que chorei com esse post ]

    Comi no Thin San deve ter pelo menos uns 7 anos (conta de mentiroso), mas também tive essa mesma impressão de voltar no tempo. A comida era boa, teu post me motivou, vou quebrar a dieta que nem comecei e fazer uma visita a eles esses dias.
    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s